rejuvenescimento facial

Nova concepção estética para rejuvenescimento facial –  arquitetura facial

Embora muitas pessoas o chamem de preenchimento, o ácido poli lático, apresenta um resultado diferente. Desde a sua aplicação, modo e número de sessões, seu uso é considerado um tratamento a longo prazo para estímulo de colágeno. Normalmente esta substância está indicada para amenizar sulcos e depressões faciais, cicatrizes. O ácido poli lático estimula a produção de colágeno alterando o volume do rosto, daí o termo arquitetura, por ser algo tridimensional. São necessários duas ou mais aplicações, espaçada a cada 4 a 6 semanas. A evolução do resultado pode ser observada até 12 meses de sua última aplicação. O efeito dura por volta de 2 anos e meio e está indicado a manutenção após 18 meses

Mesolifting para Rejuvenescimento facial

Este tratamento é indicado para aumentar a hidratação da pele e oferecer micronutrientes necessários à pele.
Consiste na aplicação intradérmica de substâncias necessárias à pele, como nutrientes, tensores musculares, hidratantes. Todas essa mescla pode ser realizada de maneira  personalizada, isto é, cada mescla irá tratar a demanda de cada tipo de pele e condição metabólica.
A terapêutica é simples e os resultados são rápidos, em duas semanas a recuperação da pele já é visível.
O tratamento consiste em duas sessões semanais de intra dermoterapia, por cinco semanas.

Estimulação de colágeno para Rejuvenescimento facial

O colágeno pode ser estimulado por laser, luz intensa pulsada ou radiofrequência. Essas opções terapêuticas causam aumento da divisão celular da pele, dentre essas células o produz fibroblasto, responsável pela produção de  colágeno.

INDICAÇÕES, CONTRA-INDICAÇÕES, CUIDADOS GERAIS

  • Indicações: manchas, flacidez de pele, excesso de pelos.
  • Contraindicação: pele bronzeada, paciente não deve usar medicamentos que alterem cicatrização (corticosteroides, isotretinoína, etc), pacientes que sejam portadores de doença sistêmica grave não controlada ( diabetes, hipertensão, câncer, etc).
  • Cuidados Gerais pós procedimentos: evitar exposição solar conforme orientação médica.

Dra. Cristina Pires Camargo – CRM 65353

  • Médica formada pela Universidade de São Paulo em 1989.
  • Realizou residência médica em cirurgia geral e cirurgia plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo.
  • Ao longo da sua formação cursou vários cursos e estágios de especialização em cosmetologia, pesquisa clínica.

Residência Médica

  • Cirurgia geral (1990-1991) – Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.
  • Cirurgia Plástica (1992-1994) – Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.

Estágio Estrangeiro

  • Serviço de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva do Aparelho Locomotor na Universidade de Nancy, chefiado pelo Prof. Dr. Michel Merle em Março de 1994.

Colaboração em livros

1. Manual de Microcirurgia em colaboração com M.C. Ferreira, P. Tuma Jr., G.T. Bonamichi, C.P. Camargo a ser editado pela EDUSP.
2. Condutas de Cirurgia Plástica nos traumatismos, Disciplina de Cirurgia Plástica e Queimaduras da Faculdade da Universidade de São Paulo Prof. Dr. Marcus Castro Ferreira – Publicado em 1991 pela Johnson amp; Johnson.

3. Condutas de Cirurgia Plástica para cirurgião geral. Ano I-volume 3.1995. Editor convidado Prof. Dr. Marcus Castro Ferreira pelo Congresso Brasileiro de Cirurgiões. Editora Robe.

4. Cirurgia Plástica. Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Estética e Reconstrutiva. Regional São Paulo. 1995. Editora Ateneu.

5. Tratado de Medicina Estética. Editor Mauricio de Maio. 2004. Editora Roca – Autora do capítulo de Lipodistrofia.

6. Co-autora de Entendendo Cosmecêuticos. Diagnóstico e tratamento. Sara Bentler. Editora Santos . segunda edição.2011.

Associações

  • Associação Paulista de Medicina desde 1992.
  • Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica desde 1992, como Membro Associado.
  • Plastic Surgery Research Council desde 2014.

 Currículo Lattes – Acesse Aqui